sexta-feira, 26 de agosto de 2016

S04E05 - Campinas Anime Fest 2016 Parte 1

Olá Personas!! Bons dias, boas tardes e boas noites!!! Estamos aqui para o primeiro podcast de cobertura do Campinas Anime Fest!!!!! Se você não entendeu nada, ouça o podcast para mais informações maravilindicas!

Agradecemos desde já a todos que estiveram nos prestigiando, aqueles que nos deram seus tempos, espaços e contribuições de maneira excelente. Obrigado pelo apoio de todos ^^b




E já aproveitando para dizer nosso email que é: emailcatadoresdereliquias@gmail.com para que vocês possam entrar em contato conosco e mandar o que gostaram e o que não gostaram no evento, para retirar duvidas ancestrais e também para aquele bate papo descompromissado ^^

Não deixe também, se você for de Itu e regiões adjacentes, de ir no show em prol do Gapisi (Grupo de Apoio Prevenção e Informação ao Soropositivo de Itu) que acontece no dia 07/09 no Sannto Jorge Bar, das 17:00 à 00:00. Ingressos e maiores informações podem ser vistas no site do Rock Ação: http://rockacao.com.br. Que sua boa ação seja Rock!

Você ouve neste podcast:
- Entrevistas alegres
- Corações para gravadores
- "Esse é meu primeiro evento"
- Beijos para os Contatinhos
- Isso e muuuito mais, aqui nos Catadores de Relíquias!!!

Links e Coisas Citadas no Podcast: (todos os links são do Facebook)

Catadores de Relíquias
Coisas do Tiago
Bicho de Estante
Los Otakus (Exame Top 3)
- Sala Lolita Dreams
Zine Box
Ser Ilustra
Requiém para a Liberdade (Thiago Lee)
Ricardo Bastos (Sky of Bolt)
Adriano Gon (Editora NHQ)
- Estúdio Brecht (em Breve)
Artefato Zero (Alexandre & Alexandre)
Mãe, Eu quero um Apocalipse Zumbi (Edegar Agostinho HQ)
Guardiões do Pecado (J P Schimidt)
A Senhora do Caos (W F Endlich)
Mangarts Comics Studio
Onodata/ Mascate (Draconian Comics)
Kratos Cosplayer Oficial
Cosgamersbrasil
The Unicorn Festival
Associação Lolita - Brasil
Top Draw Campínas
Véios do Porão
Unicorn Holic

Download (clique com o botão DIREITO e Salvar Link Como)

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

CDR Shot 08 - Life Is Strange

O tempo é algo maravilhoso e misterioso, presente, passado e futuro são definições exploradas por filmes, livros, hqs e jogos. Mas o quanto o tempo é mutável, o quanto sacrificamos por escolhas e nos prendemos nos momentos de e se tal coisa fosse diferente? Com duvidas sobre que caminhos tomar neste texto, eu sou Fabrício barros e hoje vou falar sobre o jogo Life is Strange, sejam bem vindos ao CDR Shot.

(vinheta)

Numa bifurcação temporal esta pessoa que vos fala se reserva nesta resenha a não fazer futuros spoilers em qualquer linha temporal e recomendamos aos nossos ouvintes e leitores que também não o façam nem ontem, nem hoje, amanhã ou pela vida. Então vamos ver porque a vida é estranha...




Life is Strange é um jogo publicado pela Square Enix e desenvolvido pela Dontnod Entertainment para Pc, PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One. E é um adventure nos moldes dos jogos da Telltale (de Walking Dead, primeira e segunda temporada e Game of Thrones), Mecanicamente você tem controle sobre a movimentação da personagem, podendo interagir de maneiras x ou y com pessoas e objetos chave em cena, existe também a mecânica de retroceder o tempo , mas esta eu quero introduzir um pouquinho depois junto da história em si.

O jogo se divide em cinco episódios e trata cada um deles visualmente como um episódio de uma série, com os "Anteriormente em Life is Strange" e flashes de coisas relevantes àquela parte. Climaxes e cliffhangers bem colocados e o cuidado em como mostrar isso de modo mais cinematográfico possivel sem tirar de vez o controle de suas mãos é um feito incrivel. Você vive as situações e tem de fazer suas escolhas, tem de pensar se tal situação seria diferente caso outra escolha tivesse sido feita. Pessoalmente eu fiz toda a jogatina sem tentar mudar minhas escolhas. Escolhas, escolhas, escolhas... E isso me leva a história.

Acompanhamos a vida universitária de Max Caulfield, que volta a sua cidade natal após algum tempo afastada, cursando Fotografia na Academia Blackwell, mais um dia comum até que enquanto estava no banheiro, um acontecimento marcante muda o destino dela e de muitas pessoas em Arcadia Bay, quando ela descobre que tem o poder de voltar no tempo. Este poder tem suas limitações e é uma das mecânicas originais do game. Em certas conversas por exemplo, você pode retroceder até um ponto x da conversa e uitilizar uma informação que você já sabe (ela fica em geralmente em destaque nas opções de respostas) pois já passou pela situação anteriormente.

Muitas coisas e desenrolares do jogo passam pela necessidade do retroceder no tempo , itens que estejam em posse de Max não são afetados pelo poder mas todo ambiente a volta sim... Bem, não dar spoilers quase me fez cortar parte crucial da história que é a rebelde Chloe, melhor amiga de Max antes dela se mudar, toda história se calca no relacionamento das duas e das descobertas sobre amor, amizade, sobre o que é ser adulto, e como lidamos com as consequencias de nossos atos. Max e Chloe se descobrem e redescobrem com o desenrolar dos episódios o que nos reforça a sensação de seriado e de progressão dentro do jogo.

Mas temos sempre alguns poréns amiguinhos e os gráficos são os poréns de Life Is Strange, eu entendi toda a importância daa história e das amarras que vão sendo feitas a cada escolha e tals, mas graficamente algo foi sacrificado em prol do desenvolvimento de enredo, o visual em geral é bom, não passando disso, tem seu próprio estilo, o que nos faz relevar por exemplo os lábios da personagens se moverem de modo estranho e a pouca expressão que elas passam e que tiram um pouco do clima emocional do game. Digamos que se você se leva pelo visual antes da história, Life is Strange pode nao agradar você. Não digo que é um gráfico horroroso, muito pelo contrário, ele tem sua própria noção de beleza e nos mostra com cameras bem posicionadas nos momentos certos, lugares bem bonitos e que funcionam dentro do universo do jogo, é no foco que as vezes ele peca.

FINALMENTES:

Este está sendo um Shot um pouco maior, e acho que é pelo quão eu gostei do jogo, seus desdobramentos, de descobrir Arcadia Bay e seus locais bonitos e feios, de acompanhar a dupla dinãmica Max e Chloe por suas desventuras e mistérios. A proposta do Shot é de não dar spoilers em nenhuma circunstância, mas eu quero voltar a falar sobre Life is Strange de maneira aberta num futuro, pois eu acho que é um jogo que merece.

NOTA: 9,5

E se você está paradoxalmente esperando a morte da bezerra, não deixe de nos mandar seu correio eletrônico de qualquer linha do tempo para: emailcatadoresdereliquias@gmail.com e nos conte sua experiência com o jogo e se tem algum jogo, filme, livro , manuscrito ancião que você quer que tenha um shot ou mesmo um podcast na próxima temporada. Não deixe de acertar seus relógios e Bye!

Download (clique com o botão direito e Salvar Link Como)

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

S04E04 - Projeto Arvorear (Passe a Xícara)

Olá Personas! Eu não sou Fabrício Barros e hoje teremos um podcast especial do pessoal do Bicho de Estante nossas sisters das internets para falar sobre o maximegalovaxpampa projeto da Cristina Cardoso, o Projeto Arvorear!



Duvidas existenciais, dicas para pegar Pokémons, xícaras ou objetos voadores não identificados podem ser obtidos no nosso magalovaxlindo e humilde e-mail que é: emailcatadoresdereliquias@gmail.com .

Escute neste episódio:
- Quem apresenta
- Quem representa
- Quem não esquenta (tá, parei com a rima...)
- Pessoas fazendo corações para o gravador
- Recados quentíssimos
- Uma conversa de amigos
- Ah lelek lek lek lek escondidos
- Isso e um pouco, ou muito mais, aqui, nos Catadores de Relíquias!


































Links e Coisas Citadas no Podcast:

Bicho de Estante no Facebook
Projeto Arvorear no Facebook
Doce Vegana no Facebook
Coisas do Tiago no Facebook
DNArt no Facebook (Daniela Noronha)
Catadores de Relíquias no Facebook
Beakman no Captain Desillusion - Youtube
Programa Mundo Tecnológico no Facebook
http://www.programamundotecnologico.com.br/
Convite para o Lançamento do livro Deixe-me Viver, de Dayane Strayder

OBS: Agradecemos à presença de todos na feira de livros na Galileu Bicudo aos domingos, queremos agradecer imensamente a todas as participantes deste podcast. Obrigado pelo apoio de todos!

Download (clique botão direito e Salvar Link Como)

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

CDR Shot 07 - The Begginer's Guide

"Olá, meu nome é Davey Wreden, eu escrevi "The Stanley Parable", e enquanto aquele jogo conta uma história bastante absurda, hoje eu vou lhe contar sobre uma série de eventos que aconteceram entre 2008 e 2011" , esta é a frase de abertura de de The Beginners Guide, um convite pessoal ao desenvolvimento de jogos, sobre o que é um jogo em si e sobre relacionamentos humanos. Eu sou Fabrício Barros e aceitei este convite, sejam bem vindos ao CDR Shot

(vinheta)

Antes de falar sobre ser ou não ser e qual a questão sobre tudo isso, venho aqui por meio desta para lembrar a nossos ouvintes e leitores que esta resenha se reserva a não produzir spoilers em qualquer etapa de produção e desenvolvimento e pedimos aos carissimos que tamém não o façam seja nos comentários do post ou na vida.



Antes de comecar a falar sobre The Beginner's Guide, temos de falar sobre The Stanley Parable rapidamente, citado na introdução. The Stanley Parable, que pessoalmente merecia um Shot ou um podcast só pra ele pelas inovações, é um jogo de exploração e ficção, que brinca e critica os jogos lineares, e dá uma aula de game design em como explorar alternativas narrativas, e que merece a atenção.

Mas por que falar sobre The Stanley Parable neste momento, bem... se The Stanley Parable foi um experimento sobre narrativa e exploração de alternativas na narrativa, The Beginner's Guide é mais um experimento que mostra a ligação emocional de um desenvolvedor com sua obra, ele expoe conceitos de desenvolvimento e em paralelo relaciona ao momento pessoal daquela pessoa.

Assim como em The Stanley Parable você tem uma exploração limitada às teclas WASD e ao clique do mouse, e a história se desenvolve com o narrador, o próprio Davey Wreden, montando um quebra cabeça existencial de seu amigo, chamado somente de Coda.
Isso nos leva a vários cenários e às opiniões e observações de Davey sobre os trabalhos de Coda e de como seu relacionamento com ele se desenvolve.

Agora tenho de parar de resenhar este jogo, para explicar algo sobre o jogo, ele é sobre história, ele é sobre entender jogos como arte e questionar se jogos são realmente arte; sem uma ligação um pouco maior ele pode se tornar somente um jogo sem objetivos e vazio. A versão que joguei foi em inglês e não vi, até produzir este texto, algum tipo de tradução em português.
Talvez isso afaste muitas pessoas de The Beginner's Guide, assim como seu visual que é competente, mas nada fora da média.

FINALMENTES:

Pra mim, The Begginner's Guide foi uma experiência interessante, algo que eu recomendaria a muitas pessoas que conheço que caminham no desenvolvimento de games, mesmo que amadoramente. E como uma experiência, ela dura em média umas duas horas de jogatina, noventa minutos. Talvez ele crie um nicho de admiradores por tratar de um assunto tão especifico quanto desenvolvimento de games e do envolvimento emocional exemplificado em Coda ou num futuro se torne um exemplo de arte ainda não conceitualizado.

NOTA: 8,5

        E se os puzzles da vida estão complicados e vocês estão queimando neurônios, não deixe de mandar seu recado pedindo por ajuda para nosso email que é: emailcatadoresderelíquias@gmail.com e dê uma olhada em nossas redes sociais, estamos não só no blog como no Facebook e no Instagram dando altas indicações fotográficas e maraviwonderfulicas a vocês pessoas! Então não esqueçam de que a vida é um labirinto e que sempre há uma saída and Bye!

Download :D (clique com o botão direito e Salvar Link Como)

Quase Semi Profissional #06 - Deckbuilding

Um vídeo para falar sobre baralhos, um pouco sobre mim e os baralhos e algumas coisas mais. E tem indicação.  Atualmente a Carolina Mora...