CDR Shot 08 - Life Is Strange

O tempo é algo maravilhoso e misterioso, presente, passado e futuro são definições exploradas por filmes, livros, hqs e jogos. Mas o quanto o tempo é mutável, o quanto sacrificamos por escolhas e nos prendemos nos momentos de e se tal coisa fosse diferente? Com duvidas sobre que caminhos tomar neste texto, eu sou Fabrício barros e hoje vou falar sobre o jogo Life is Strange, sejam bem vindos ao CDR Shot.

(vinheta)

Numa bifurcação temporal esta pessoa que vos fala se reserva nesta resenha a não fazer futuros spoilers em qualquer linha temporal e recomendamos aos nossos ouvintes e leitores que também não o façam nem ontem, nem hoje, amanhã ou pela vida. Então vamos ver porque a vida é estranha...




Life is Strange é um jogo publicado pela Square Enix e desenvolvido pela Dontnod Entertainment para Pc, PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One. E é um adventure nos moldes dos jogos da Telltale (de Walking Dead, primeira e segunda temporada e Game of Thrones), Mecanicamente você tem controle sobre a movimentação da personagem, podendo interagir de maneiras x ou y com pessoas e objetos chave em cena, existe também a mecânica de retroceder o tempo , mas esta eu quero introduzir um pouquinho depois junto da história em si.

O jogo se divide em cinco episódios e trata cada um deles visualmente como um episódio de uma série, com os "Anteriormente em Life is Strange" e flashes de coisas relevantes àquela parte. Climaxes e cliffhangers bem colocados e o cuidado em como mostrar isso de modo mais cinematográfico possivel sem tirar de vez o controle de suas mãos é um feito incrivel. Você vive as situações e tem de fazer suas escolhas, tem de pensar se tal situação seria diferente caso outra escolha tivesse sido feita. Pessoalmente eu fiz toda a jogatina sem tentar mudar minhas escolhas. Escolhas, escolhas, escolhas... E isso me leva a história.

Acompanhamos a vida universitária de Max Caulfield, que volta a sua cidade natal após algum tempo afastada, cursando Fotografia na Academia Blackwell, mais um dia comum até que enquanto estava no banheiro, um acontecimento marcante muda o destino dela e de muitas pessoas em Arcadia Bay, quando ela descobre que tem o poder de voltar no tempo. Este poder tem suas limitações e é uma das mecânicas originais do game. Em certas conversas por exemplo, você pode retroceder até um ponto x da conversa e uitilizar uma informação que você já sabe (ela fica em geralmente em destaque nas opções de respostas) pois já passou pela situação anteriormente.

Muitas coisas e desenrolares do jogo passam pela necessidade do retroceder no tempo , itens que estejam em posse de Max não são afetados pelo poder mas todo ambiente a volta sim... Bem, não dar spoilers quase me fez cortar parte crucial da história que é a rebelde Chloe, melhor amiga de Max antes dela se mudar, toda história se calca no relacionamento das duas e das descobertas sobre amor, amizade, sobre o que é ser adulto, e como lidamos com as consequencias de nossos atos. Max e Chloe se descobrem e redescobrem com o desenrolar dos episódios o que nos reforça a sensação de seriado e de progressão dentro do jogo.

Mas temos sempre alguns poréns amiguinhos e os gráficos são os poréns de Life Is Strange, eu entendi toda a importância daa história e das amarras que vão sendo feitas a cada escolha e tals, mas graficamente algo foi sacrificado em prol do desenvolvimento de enredo, o visual em geral é bom, não passando disso, tem seu próprio estilo, o que nos faz relevar por exemplo os lábios da personagens se moverem de modo estranho e a pouca expressão que elas passam e que tiram um pouco do clima emocional do game. Digamos que se você se leva pelo visual antes da história, Life is Strange pode nao agradar você. Não digo que é um gráfico horroroso, muito pelo contrário, ele tem sua própria noção de beleza e nos mostra com cameras bem posicionadas nos momentos certos, lugares bem bonitos e que funcionam dentro do universo do jogo, é no foco que as vezes ele peca.

FINALMENTES:

Este está sendo um Shot um pouco maior, e acho que é pelo quão eu gostei do jogo, seus desdobramentos, de descobrir Arcadia Bay e seus locais bonitos e feios, de acompanhar a dupla dinãmica Max e Chloe por suas desventuras e mistérios. A proposta do Shot é de não dar spoilers em nenhuma circunstância, mas eu quero voltar a falar sobre Life is Strange de maneira aberta num futuro, pois eu acho que é um jogo que merece.

NOTA: 9,5

E se você está paradoxalmente esperando a morte da bezerra, não deixe de nos mandar seu correio eletrônico de qualquer linha do tempo para: emailcatadoresdereliquias@gmail.com e nos conte sua experiência com o jogo e se tem algum jogo, filme, livro , manuscrito ancião que você quer que tenha um shot ou mesmo um podcast na próxima temporada. Não deixe de acertar seus relógios e Bye!

Download (clique com o botão direito e Salvar Link Como)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

S04E07 - Rádio dos Catadores (com muito Errê)

Aviso Aos Navegantes!!! Novidades À Vista !!!!

Não Repare na Tomada 00 - Cães, Gatos e Apresentações